Agroleite encerra com desfile de campeãs

Publicado em: 19-08-2019

Pista de julgamento lotada e uma sequência de palmas que acelerava a cada segundo. Assim foi o encerramento do Agroleite 2019 na noite de sábado, 17 de agosto, na Arena Agroleite. Os expositores de animais, produtores e visitantes permaneceram na pista até o fim para assistir ao desfile das campeãs e seleção dos melhores animais do evento: a Vaca do Futuro e a Campeã Suprema das Raças.
 
Os dois títulos foram disputados pelos três animais que ganharam o grande campeonato de suas raças, sendo uma Jersey, uma Holandesa Preta e Branca e uma Holandesa Vermelha e Branca.  A faixa de Vaca do Futuro é entregue a melhor fêmea jovem da exposição, e a de Campeã Suprema, para a melhor vaca adulta.
 
Nesse julgamento entraram em pista os dois juízes oficiais do Agroleite 2019, Luiz Felipe Grecco de Mello, responsável pela avaliação dos animais da raça Jersey, e o canadense, Brian Carscadden, que julgou os animais da raça Holandesa nas variedades Preta e Branca e Vermelha e Branca. E deu raça Holandesa Preta e Branca nas duas premiações.
 
Com relação a Campeã Suprema, os juízes mencionaram as qualidades da vaca escolhida, um animal que mostra mais feminilidade em sua cabeça e pescoço, é um pouco mais limpa na região da sua barbela e apresenta maior definição em seu ligamento central. “São três vacas excepcionais. Parabéns aos expositores e criadores desses animais, essa disputa foi de altíssimo nível”, ressaltaram Mello e Carscadden, após premiação.
 
Sobre os julgamentos da raça Jersey, Luiz Felipe comenta que a qualidade foi única e a quantidade de animais também, sendo o Agroleite a maior exposição da raça no Brasil em 2019, ultrapassando a feira de Braço do Norte que tradicionalmente é uma exposição muito grande de Jersey.
 
Carscadden, que já julgou outras oito vezes no Brasil, sendo quatro no Agroleite, relata que essa é a mostra de mais qualidade que teve a oportunidade de julgar em solo brasileiro. “Tenho certeza que as campeãs fêmeas jovens, as campeãs vacas jovens e as grande campeãs, são animais que disputariam as maiores exposições do mundo. Não posso afirmar que ganhariam, mas seriam extremamente competitivas em todas essas exposições e teriam possibilidades de ganhar”, assegura o canadense.
 
Ronald Elgersma, filho de Pedro Elgersma, criador e expositor da Campeã Suprema 2019, revela que o trabalho com a vaca vencedora, Halley Ruivinha Doorman 538 TE, iniciou muito antes, desde o acasalamento até o dia em que ela criou pela primeira vez. “Trabalhamos com ela em baia separada para ela poder chegar no nível em que ela está hoje. A satisfação é indescritível, ainda mais quando se trata de fazer uma grande campeã, uma suprema no Agroleite, que é uma referência hoje no Brasil. Não tem palavras”, relata o produtor de Arapoti.
 
Charles Salomons, criador e expositor da Vaca do Futuro, animal C.H. Salomons Estrela 1630 TE, conta que a bezerra participou de outras exposições esse ano e que sempre foi a campeã de sua categoria. No entanto, ela não se apresentava bem na grande roda e perdia. “Dessa vez ela chamou a responsabilidade para ela”, diz ao contar que a treinou de forma mais intensiva para o Agroleite. Salomons afirma que o amor dos filhos pelas exposições o faz continuar e dedica a vitória a toda equipe envolvida, funcionários que ajudaram no evento e os que trabalham na propriedade da família, veterinários e preparadores.




2019 Todos os direitos reservados a este site da web.